O gosto pela leitura não é uma constante entre a nossa população. O brasileiro lê, em média, 2,43 livros inteiros por ano, segundo a última pesquisa Retratos da Leitura. O levantamento também aponta que 44% da população é considerada não leitora.

O amor pelos livros, no entanto, é principalmente desenvolvido na infância e é nessa fase que os pais devem ficar atentos para estimular o gosto pela leitura. Além de auxiliar na alfabetização e incrementar o vocabulário, ler traz muitos outros benefícios para a criança.

O contato com os livros desperta a imaginação da criança e sua capacidade criativa, permitindo o pequeno embarcar nas histórias e se entreter com os acontecimentos.

Mas, e se meu filho não gosta de ler? Como fazer com que ele se interesse pelos livros? Preparamos algumas estratégias para que você consiga despertar nele o prazer pela leitura.

Seja um exemplo de leitor

Não é novidade que os adultos são verdadeiros espelhos para as crianças. Dentro de casa essa máxima se confirma ainda mais, e os pais são os maiores responsáveis pelas influências e hábitos dos seus filhos. Por isso, a nossa primeira dica é: seja um exemplo positivo.

Querer incentivar seu filho a ler e não fazer o mesmo é contraditório e a criança não vai compreender que pode ser divertido ler. Porém, se seu filho vê você desfrutando um bom livro, ele certamente se interessará por essa atividade e as chances de gostar aumentam exponencialmente.

De acordo com a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, as pessoas que mais influenciam o gosto pela leitura são as mães, seguidas dos professores e dos pais. Ou seja, mães e pais leitores têm mais chances de ter filhos leitores.

O importante é que a criança tenha em suas vivências boas experiências com narrativas, por vezes essa experiência vem através de um avô que conta histórias e até mesmo de um vizinho. Diante deste prazer de ouvir boas histórias, a criança terá a base para desenvolver a sua autonomia com a leitura e vai se tornar um leitor.

Crie um momento de leitura

Além de ler perto do seu filho, leia com ele. Faça a leitura ser um momento divertido de interação, em que a criança enxergue os pais ao lado dela e fique na expectativa para saber qual a história do dia. Reserve um momento diário para que haja o contato com o livro e até mesmo com um livro de cunho literário mais aprofundado como

  • Contos de fadas bem contados
  • Aventuras e suspense
  • Fábulas
  • Parlendas
  • Livros de Imagem e outros.

E livros de autores renomados no mundo da literatura infantil como:

  • Ruth Rocha
  • Ana Maria Machado
  • Sérgio Caparelli
  • Roseane Murray
  • Eva Furnari
  • E muitos outros (vale pesquisar!)

Após a leitura, interaja com o pequeno perguntando quais os pontos que ele mais gostou e o que ele entendeu da história. Dialogue sobre o tema e tente contextualizar com a realidade dele. Deixe-o falar mais do que você e não transforme esse momento em uma aula! É só um bate-papo.

Atitudes lúdicas envolvendo a vivência literária auxiliam, imensamente, a capacidade de interpretação e a ampliação de repertório da criança. Brincar de lobo muitas vezes resolve os medos e ajuda a criança a pensar melhor sobre eles. Seja sensível à demanda da criança.

Torne a leitura divertida

Torne este momento de leitura um momento lúdico, de lazer. O importante é colocar o gosto de ler como algo divertido e não como uma obrigação. Melhor e muito melhor ainda é quando a criança espera pela hora da leitura.  Quando ela é parte ativa da escolha e da expectativa.

Tente inovar ao contar a história, trazendo, por exemplo, elementos externos como brinquedos e bonecos para ilustrar, o que ajuda a prender a atenção do pequeno. Invista também em efeitos sonoros como as vozes dos animais e o bater à porta,

Dê vida aos personagens do livro.

Fique atento às dificuldades de leitura

Um fator que pode levar ao desinteresse pelos livros são as dificuldades que as crianças apresentam. É comum que na fase de alfabetização os pequenos troquem algumas letras e sílabas, por isso mesmo é essencial que os pais fiquem atentos a isso.

A velocidade de leitura também é algo primordial para a compreensão do que se está lendo. Quando a criança soletra e gagueja ela não consegue criar sentido ao texto.

Caso você identifique essas barreiras, apoie seu filho, respeite o tempo dele e não perca a paciência e nem o afeto. Porém, preste atenção para a necessidade de contatar algum especialista se o déficit persistir nas séries mais adiantadas.

Escolha um livro adequado

Saber escolher o livro também é muito importante para incentivar o gosto pela leitura. É primordial que a obra seja adequada à faixa etária do seu filho. Existem livros para bebês e crianças das mais diversas idades, que tratam de determinados temas com a linguagem e vocabulários mais adequados para cada etapa da vida. A criança pode ter contato com palavras desconhecidas. Ela pega o sentido por meio de outros recursos como a entonação e as figuras.

Fique atento também e opte, dependendo da idade, por livros com ilustrações e elementos lúdicos que vão enriquecer a experiência do pequeno. Além disso, observe os assuntos preferidos para que possa despertar um interesse genuíno.

Estabeleça limites com a tecnologia

Nesta era de nativos digitais é impossível criar seu filho sem nenhuma interferência tecnológica digital. Ao mesmo tempo que os dispositivos podem ser grandes aliados do conhecimento, eles também podem atrapalhar o interesse em atividades que fogem do mundo digital, como a leitura em livros. Ler e escrever no papel é muito importante para o desenvolvimento da criança.

Para driblar essa barreira, é interessante regular o tempo de uso de computadores e celulares para que as estratégias que citamos antes sejam eficazes.

Realize passeios literários

É necessário ter a consciência de que incentivar o gosto pela leitura vai além dos muros da casa ou da escola. Toda oportunidade deve ser aproveitada para mostrar à criança a importância de ler o prazer que está escondido na leitura.

Então, por que não utilizar os momentos em família para fazer passeios literários? Levar o pequeno a uma livraria para escolher seu livro pode despertar diversos sentimentos e sensações quando ele observar o mundo de possibilidades que tem. Conhecer uma biblioteca também pode ser uma forma interessante de despertar a leitura e a escrita.

Reserve um cantinho com livros no quarto da criança, inclusive deixe-o manusear e contar histórias para você.

Participe!

A participação e o apoio dos pais nessa empreitada são primordiais para que os pequenos leitores se interessem cada vez mais pelos livros. Estar em sintonia com o que é trabalhado pela escola também auxilia muito nesse desafio de despertar a paixão pela leitura, principalmente de livros físicos. Mostre-se interessado pelo livro emprestado pela escola e cuide para que ele seja devolvido.

Achou as dicas úteis? Compartilhe com seus amigos!