A importância de preservar os recursos naturais e o meio ambiente é uma lição fundamental a ser ensinada desde cedo para as crianças.

Nós já sabemos que precisamos ensinar às crianças a não sujar a rua com lixo, economizar água, cuidar das plantas e animais. Mas cuidar do futuro do planeta vai muito além disso, exigindo reflexão e uma boa conversa sobre os impactos das nossas ações nesse momento tão delicado. Não é exagero dizer que a discussão ambiental é também uma discussão sobre o futuro delas.

Assistir filmes é sempre uma boa forma de introduzir um tema e fazer pensar, sem precisar iniciar uma conversa com uma tempestade de informações. Um bom filme pode fazer emergir as dúvidas das crianças e dar aos pais formas de exemplificar os temas do noticiário de forma simplificada.

A partir das narrativas, os pais podem trazer para a conversa assuntos como sustentabilidade e responsabilidade ambiental. Com as histórias e vivências tratadas nos filmes, fica mais fácil para a criança assimilar o assunto e ser consciente do seu papel em meio à questão ambiental.

Aqui vão algumas indicações de filmes para assistir em família e que abrem as portas ao tema.

1 – O Lorax – Em Busca da Trúfula Perdida (2012)

O filme “O Lorax em Busca da Trúfula Perdida” é uma obra do conhecido Theodor Seuss Geisel, Dr. Seuss, também autor de conhecidos contos infantis, como “Grinch” e “O Gato da Cartola”. A degradação do meio ambiente e suas graves consequências ao ser humano é o cenário principal desta obra.

O filme conta a história do menino Ted, que vive em Thneedville, uma cidade feita de plástico, com o ar artificial e comercializado. O garoto se apaixona pela encantadora Audrey, a qual planeja conquistar. Para isso, Ted decide realizar o sonho dela: encontrar uma árvore de verdade, as lendárias ‘trúfulas’ coloridas.

Na jornada em busca da árvore, o menino rompe as regras e ultrapassa os muros da cidade. Ted então se depara com um cenário de tristeza e destruição ambiental. Nesse contexto, o garoto encontra o ranzinza Lorax, uma criatura inquieta para a restauração da floresta em que mora.

2 – Os Sem Floresta (2006)

O que acontece com os animais quando a floresta dá lugar às construções? Esta é uma das principais indagações do filme ‘Os Sem Floresta’. A narrativa retrata as consequências do avanço das construções humanas em detrimento da natureza.

No filme, os animais da floresta despertam da tradicional hibernação e logo se preparam para suas atividades de costume, até que percebem uma grande cerca verde limitando o espaço onde vivem. Com muito medo e cautelosos, eles descobrem, através da raposa “RJ”, que por trás da cerca foi construído um condomínio onde moram “os humanos”. Surpresos, eles são incentivados por RJ a atravessar a cerca e adentrar a cidade para desfrutar das guloseimas dos humanos. Contudo, o cuidadoso Verne se opõe à ideia e acredita haver uma má intenção por trás deste estímulo.

3 – Wall-E (2008)

A alta produção do lixo no planeta Terra é uma questão extremamente preocupante, apesar de pouco debatida. No filme “Wall-E” é retratado um cenário futuro do impacto que os resíduos podem trazer ao mundo.

A Terra está totalmente desabitada, tendo o único sobrevivente o robô lixeiro Wall-E. Certo dia, ele encontra um novo e moderno robô, Eva, trazido por uma nave. Sua paixão por Eva o leva a conhecer o local em que estão habitando os humanos: um cruzeiro espacial em que a população vive na total dependência dos robôs e, por isso, é extremamente sedentária.

4 – Free-Willy (1993)

O filme Free-Willy é um clássico dos anos 90 que ainda encanta adultos e crianças. A ficção traz a temática da caça aos animais e a comercialização deles. Este debate é protagonizado pelo garoto órfão Jesse que tem dificuldade em se adaptar a uma nova família. Até que é apresentado ao casal Glen e Annie Greenwood. Em seu novo lar, ele também começa a trabalhar no parque temático para fazer a reparação da pixação que fez. Durante esta tarefa, Jesse conhece e se aproxima da orca Willy, baleia que está sendo adestrada para apresentações no local. Contudo, Willy não responde bem ao treinamento por estar traumatizada pela caça de que foi vítima. A circunstância  possibilita o início de uma bela amizade entre Jesse e Willy, observada pelo dono do parque, que planeja lucrar com a baleia orca.

5 – Avatar (2009)

Em 2154, a humanidade começa a explorar minérios em um planeta distante habitado por uma população nativa que vive em plena harmonia com a natureza local – os Na’vi. Em meio a isso, um grupo de cientistas faz uso de “avatares” controlados por humanos e adaptados às condições do planeta como forma de estabelecer boas relações com os locais e facilitar o trabalho das empresas. Conforme as mineradoras avançam sobre as florestas nativas e locais sagrados, um grupo de humanos se une aos Na’vi para evitar a destruição do seu modo de vida e salvar o planeta.

Embora mais apropriado para crianças mais velhas (10-15 anos), “Avatar” se inspira na história real de muitas comunidades nativo americanas. Ao longo de séculos de colonialismo, estes povos viram seu modo de vida e ambiente natural destruídos – deliberadamente ou não – pelo interesse nos recursos da terra. Este é um modo de pensar que ainda encontramos hoje e que ameaça os espaços ainda conservados, como a Amazônia.

6 – O Menino e o Mundo (2013)

O Menino e o Mundo conta a história de um garoto que sai em busca do pai, que foi do sítio para a cidade grande em busca de trabalho. Contado de forma muito lúdica e poética, com uma belíssima animação, sem diálogos e explorando muito a música e os sons, o filme mostra as mudanças econômicas, sociais e ambientais da América Latina ao longo do século XX pelos olhos de uma criança que busca sentido em tudo o que está acontecendo ao seu redor. Com uma mistura de fantasia e realidade, a história trata diversos temas relacionados à sustentabilidade, como o êxodo rural, a industrialização, miséria e a degradação ambiental.

Após assistir aos filmes, é interessante dispor de um espaço para diálogo sobre o que as crianças entenderam do filme. Deixe-as à vontade para falar com suas próprias palavras sobre qual a importância dos ensinamentos trazidos nas narrativas.

Incentivá-las a desenhar, fazer alguma outra obra artística relacionada ao filme ou até repetir alguma das suas canções também é interessante para fixar o aprendizado.

Para ampliar o debate sobre educação ambiental, veja também o texto do blog Como falar de sustentabilidade na educação infantil?, onde são compartilhadas mais sugestões para trabalhar o tema com as crianças.